Uma cédula que apresente nitidamente mais da metade do tamanho original em um único fragmento pode ser substituída, depositada ou utilizada em pagamentos diretamente em agência de qualquer banco comercial. #dinheiro #rasgado #bancocentral #bancocomercial #direitoporamor #constituição #constituiçãofederal #dicasoab #dicasparaconcurso #dicasdedireito #dicasjuridicas #concurso #concursopublico #concurseiro #concurseira #estudo #estudaqueavidamuda #estudaquepassa #servidorpublico #carreiras #oab #oabmogi #jovemadvocacia #mulheradvogada #advocacia #advogada #advogado
10 0
#Repost @esquemaria (@get_repost) ・・・ O edital está quase saindo. VOCÊ deve fazer grifos ou mapas mentais? ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Você deve fazer grifos E mapas mentais. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Os mapas serão usados quando você tiver mais dificuldades em uma matéria. Já os grifos poderão ser usados a qualquer momento. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Para o conteúdo mais simples, que você considera mais fácil, que você aprendeu e só precisa de uma revisão vez ou outra, não será preciso fazer mapas mentais em formato de fichas de estudos. Basta grifar. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Os mapas mentais serão para os assuntos mais importantes, para os assuntos que você tem errado, ou para os assuntos que você realmente precisa se aprofundar mais, de acordo com o que é cobrado pela banca. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Se o seu edital está saindo ou não, para o caso de sua pergunta, isso é irrelevante, porque grifos e mapas mentais são feitos a todo momento. Sendo assim, neste caso, o que depende não é se o edital está próximo, mas se o conteúdo merece grifos, ou se o conteúdo merece mapas. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Bons estudos, boa vidaaa 🤞 #Esquemaria | esquemaria.com.br/tv #CarolAlvarenga ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ____________________________ #Edital #Concursos #Aprendizagem #VidaFocada #AnoDeEsquematizar #2019
13 1
"e estando certíssimo de que o que Deus tinha prometido, também era poderoso para o fazer." Romanos 4:21 . . . . . 👊Avante! 🎯 Foco na missão! #VouSerPromotora #MPE#MPEings #Concurseira #WelcomeToMyLife #consursopúblico #promotoradejustiçaemconstrução #Promotora #MPE #Bahia #FocoForçaFé #DeusNoControle #DicasParaConcurso #SeLigaAíConcurseiro #VaiPassar #CargoPúblico #VemComigo #Força #stu#studygram #study #ministériopúblico #serviçopúblico
16 1
Quais as normas da Constituição Estadual que podem servir como parâmetro para o controle de constitucionalidade perante o TJ? . Nesse contexto, é necessário dividir as normas da CE em três espécies, quais sejam, normas remissivas genéricas (ou normas de devolução), normas remissivas especifícias e normas de reprodução (que podem ser obrigatórias ou não). . Com efeito, as normas de reprodução (que podem ser obrigatórias ou não) são aquelas que reproduzem de forma idêntica a CF/88. O STF pacificou que em qualquer caso essa espécie poderia ser utilizada como parâmetro válidoa da Representação de Inconstitucionalidade no âmbito Estadual. . Nesse caso, supondo que uma lei estadual viole esse tipo de norma caberá tanto RI quanto ADI, sendo estas diferenciadas pela causa de pedir. E mais,sendo ambas admitidas, a RI ficará suspensa aguardando o julgamento da ADI pelo STF. . A segunda espécie de normas que integram as Constituições Estaduais são as normas remissivas genéricas que são aquelas em que há simples remissão a regras ou princípios constitucionais, o que não autoriza o controle via Representação de Inconstitucionalidade. . Isso porque tais normas são verdadeiras normas de devolução pois a remissão genérica não trata do assunto no âmbito estadual, apenas remete à leitura da CF/88, de forma genérica, como, por exemplo, quando se determina aplicar os princípios da Carta Magna a determinado assunto, sem especificar qual princípio ou dispositivo. . Por fim, existe, ainda, nas Constituições Estaduais as chamadas normas remissivas especifícas em que há remissão a artigo específico da CF/88 (ex: aplica-se aqui o art. 37 da CF). . Nessa hipótese, o legislador estadual quis expressamente fazer norma de repetição, mas sem necessariamente repetí-la, de modo que se admite o controle concentrado e abstrado perante o respectivo Tribunal de Justiça. . . . . .
30 1